Todos nós, sendo seres sociais vivendo em comunidade, sofremos algum tipo de julgamento ou qualificação pelos que nos rodeam.E tambem exercemos sobre os mesmos as mesmas rotulações e questionamentos baseados na EMPATIA, ou seja: O que é bom/ruim para nós mesmos está sempre sendo confrontado com o meio em que vivemos e com as pessoas ao redor e consequentemente o que é bom/ruim para elas.

Isso é óbvio, não me cabe discutir isso nem questionar o gosto ou as decisões alheias. Porém, uma coisa que nos cabe e que é constantemente negligenciada é a CAPACIDADE DE DISCERNIMENTO sobre as motivações e seus resultados nas nossas vidas, e consequentemente isso entra em confronto com a método COMPARATIVO que o ser humano utiliza na sua luta vã em se convencer se está tendo uma vida plena e  FELIZ.

Começando pelo principio do DISCERNIMENTO:

Qual a característica que melhor exemplifica se as (vítimas) pessoas nas quais nos baseamos como modelo de comparação (inconscientemente na gigantesca maioria das vezes…por isso o valor de termos CONSCIÊNCIA ) estão tendo uma vida PLENA e FELIZ? ( te dou um tempo pra pensar)…

…Vamos desconsiderar fatores secundários como status social, dinheiro, ou satisfação (profissional, sexual ou espiritual)…

…OK. Vamos pegar a característica mais visível e ÓBVIA que é tomada por modelo: a ALEGRIA.

A ausência de ALEGRIA é responsável pelos questionamentos mais profundos de pessoas insatisfeitas, incompletas e, na maioria das vezes porém NÃO necessariamente a “infelicidade”

A “Alegria” alheia, é fruto do descontentamento de quem se irrita com o comportamento descompromissádo e displiscente em relação a tudo o que há em volta de quem é alegre . Pessoas alegres costumam não dar atenção a feiúra do mundo, ou a dor, tem pensamentos “edificantes” e a tendência invasiva e arbitrária de desejar que TODOS tenham as mesmas perspectivas cor de rosa cheias de pirlim-pim-pim e arco-íris musicais cintilantes.

Se consideram plenas e FELIZES por ter sempre uma esperança na manga para alimentar o comportamento enebriante e contagioso que levas as pessoas a fazerem “loucuras” para encher a vida de sabor e encantamento…

Infelizmente, essa parcela de pessoas ALEGRES e a outra parcela de pessoas com sentimentos opostos (podem ser “ranzinzas, rabugentas, tristes, solitárias, recalcadas, ou qualquer outro adjetivo depreciativo que vocês conhecerem…qualquer um serve para exemplificar…) tem como principal conceito o ERRO CONCEITUAL que torna a ALEGRIA em sinônimo de FELICIDADE.

Felicidade não deveria ser tomada como conceito.Isso é um princípio do qual deveriamos ter conhecimento baseado nas PRÓPRIAS  experiências de vida.

Não necessáriamente uma pessoa feliz é ALEGRE e vice versa.Assim como a INFELIZ não é necessáriamente TRISTE.

Pra ser mais exato, há quem acredite que, induzindo um comportamento, ou estado de consciencia (alterado em muitos casos…) alegre, vai transformar sua vida em algo menos miserável e de fácil deglutição.

Por que todo bêbado canta e ri? ( e infelizmente adora fazer barulho…)

Pode parecer até meio deprimente ver as coisas dessa maneira, mas só pra quem vê as coisas de forma  superficial. Quando se “perde” algum tempo pensando de forma correta (não negligenciando o sentimento, do contrário nos tornamos um saco…eu sei bem o que é isso…) e colocando conceitos e sensações nos contextos corretos e correlacionando os mesmos com o munco cognitivo, chegamos a concusões de que, a ilusão gerada pela maioria nos torna mais “infelizes” em função de estereótipos e arquétipos suficientemente satisfatórios para quem tem preguiça de raciocinar (mesmo que vez em quando).

Para muitos, a simples consciencia de estarem certos sobre algo é motivo de contentamento. Outras por sua vez são felizes ao serem justos, mesmo que esse sentimento (leia bem: SENTIMENTO) surja em detrimento às suas vontades ou desejos pessoais.

 Nesses casos, podemos afirmar que são pessoas INFELIZES?

Não. Definitivamente…

“Alegria” é um resultado COMUM a quem É feliz em essência. Felicidade é uma predisposição, e não um resultado. É uma condição restrita a quem sabe que é sujeito ás idiossincrasias da vida e a maneira aleatória com que os resultados ocorrem quando deixados ao acaso, ou ás suas expectativas quando sujeitos a nossa intervenção e planejamaneto, ainda assim passivos de resultados imprevisíveis em alguns casos, e tem força  e RESILIÊNCIA para aprender com os resultados sejam eles motivos de ALEGRIA ou de TRISTEZA.

A RESILIÊNCIA é confundida constantemente com a ESPERANÇA. A esperança que alimenta o coração dos que aguardam o arrebatamento, ou aos que acreditam que “SE DEUS QUISER” vão ganhar na loteria.

A RESILIÊNCIA é uma qualidade negligenciada e esquecida pela simples falta de conhecimento da etimologia:

ing. resilience (1824) ‘elasticidade; capacidade rápida de recuperação’

Sinônimos: resistente, estoicismo, invulnerabilidade
Antônimos: suscetível, vulnerável, fragilidade, frágil
Relacionadas: superação positiva, energia, choque, fibra, firmesa, resistência, regeneração, recuperação, capacidade, ressignificar a vida, propriedade física de tensão ou  estresse das adversidades.

Significados de resiliência:

Capacidade que um indivíduos ou uma população apresenta, após momento de adversidade, conseguindo se adaptar ou evoluir positivamente frente à situação.

“Após perder as pernas em um acidente de carro João ministra palestras a adolescentes sobre os riscos que um pequeno descuido pode causar às pessoas, isso é pura resiliência.”

Flexibilidade.Capacidade para adaptar-se a mudanças

Quando você é acostumado a realizar algum tipo de tarefa e , derepente a forma de realizá-la muda.Você deve ser resiliente para adaptar-se a isso.

Capacidade de se reerguer.

Alguém que após passar por uma situação difícil, é capaz de ser ou fazer o que fazia antes sempre com o mesmo foco.

Houaiss
substantivo feminino
1 Rubrica: física.
propriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica
2 Derivação: sentido figurado.
capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças

O elástico (tira), para poder ser utilizado, tem que estar resiliente.

Capacidade que um corpo ou espírito possui de retornar ao seu estado original, que sofreu deformidades devido a um grande choque físico ou emocional.

Após uma grande ventania, a árvore antes desfolhada e envergada, resiliente, retornou ao seu estado de origem, ereta e frondosa.

1.Fís. Propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora duma deformação elástica.
2.Fig. Resistência ao choque.

“Aldo é uma pessoa muito resiliente”

Emfim…

Creio que os  fatores primordiais para ser pleno e feliz, não são a ESPERANÇA, nem tão pouco a ALEGRIA ou a SATISFAÇÃO.

A FELICIDADE é fruto da certeza intima de que nós somos seres adaptáveis e assimilativos. Dotados da capacidade de agir e reagir de forma a buscar e atingir SATISFAÇÂO pessoal e a ALEGRIA para desfrutar essas conquistas de forma que não interfira na vida do próximo ao ponto de suscitar a comparação de quem não tem discernimento para diferenciar DISTRAÇÃO de DIVERSÃO, ALEGRIA de FELICIDADE, DEPRESSÂO de FALTA DE VONTADE…

Conhecer a própria língua nos ajuda muito nesses casos.

E ainda tem gente que dá risada da miséria e ignorância alheia….

Assista ao viral mais visto no YouTube :

”PARA NOOOOOOOSSA ALEGRIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!”

Depois compare com o seguinte… 

Assista o vídeo e se pergunte: Apesar da aridez, serão eles infelizes?

“…os seres humanos não nascem somente no dia em que suas mães lhes dão à luz, posto que a vida os obriga a parir-se a si mesmos uma ou outra vez” –
“…human beings are not born once and for all on the day their mothers give birth to them, but…life obliges them over and over again to give birth to themselves.” 

Grabriel Garcia Marques.

Tinariwen (Tamashek-berbere:  Tinariwen “desertos”, plural de Ténéré “deserto”) é uma banda de tuaregues berberes-músicos da região do deserto de Sahara do norte do Mali. A banda foi formada em torno de 1979 em campos de refugiados na Líbia, mas retornou ao Mali depois de um cessar-fogo na década de 1990.

O primeiro grupo começou a ganhar adeptos fora da região do Saara, em 2001, com o lançamento de O Sessões rádio Tisdas, e as performances no Festival au Désert, em Mali e no festival de Roskilde, na Dinamarca.

Sua popularidade cresceu internacionalmente, com o lançamento do aclamado “Aman Iman”, em 2007.

Tinariwen tem sido variavelmente descrita como “a mais forte de qualquer banda” (Songlines), “o mais rock’n’roll de todos eles” (The Times irlandês), “hard-bitten” (Slate.com), e “dramática “(The Independent).

A banda lançou seu quinto álbum Tassili em 30 de agosto de 2011. O álbum mais tarde ganhou o prêmio de Melhor Álbum World Music Awards em 54th Grammy.

Tinariwen – Tassili

http://www.mediafire.com/?kxu04t5v6ta4v7y